Afinal quem sou eu?

Posted by in casos, Desabafo

Você já se fez essa pergunta? Eu nunca me fiz. ( Apesar de algumas vezes, ficar diante do espelho e repetir meu nome e o lugar onde estou)

Mas me fizeram. E eu não soube responder.

Acho que grande parte deste não-saber é que às vezes confundo ser e estar. Entende? Eu sei que estou desempregada, sei que minha tez é clara, meus cabelos são, invariavelmente, grisalhos.

Sei que gosto de músicas do estilo Antena 1, nada que alvoroce muito o ambiente.

Sei também que adoro literatura, medicina, seriados, cheiros, esoterismo, escrever, aprender, sei que adoro o silêncio, mas também gosto de falar.

Sei que minha ansiedade me consome, sei que remôo fatos que aconteceram no passado, consigo me afligir pelo simples fato de imaginar que usei o tom de voz errado em determinada situação.

Sei também que meus planos quase nunca saem do papel, não por falta de perseverança, mas por falta de entendimento.

Talvez eu até saiba um pouco quem eu sou. Eu sou confusa, sou um turbilhão de ideias em um corpo molengo, em uma face tranquila, em um jeito desorganizado, mas metódico. Sei que sou dona de um caminhar atrapalhado, dona de movimentos desengonçados.

Sei que acredito em igualdade social, em feminismo, em irmandade, em pequenas alegrias.

Sei que não tenho hobbie, não sou esportista, não sei dançar, tenho vergonha de falar em ambientes cheios, sei que perco a paciência com pessoas próximas a mim, sei que enquanto escrevo este post, tenho uma aba de dicionário aberta.

Sei que já quis ser arqueóloga, já quis ser punk em Londres, já quis ser cubana, já quis lutar na Revolução Russa, já quis ser médica, já quis ser jornalista, já quis muitas coisas.

Claro que sei que sou mãe, e que este papel é a coisa mais intensa, desgastante e gratificante que já vivi.

Sei que tenho medo da morte, tenho medo de avião, do fracasso, da risada alheia, do escarnio, da violência, de um mundo sem a Serena.

Bom, querido leitor, pelo visto eu sei um bocado de coisas.

Mas eu nao sei quem eu sou. Talvez eu seja apenas eu.