Vade Retro, 2016!

Posted by in casos

Oi, pessoas!

Fazer um apanhado do ano de 2016 é complicado. Ao mesmo tempo que o ano foi denso, eu também não me ajudei em nada. Ou seja, como esperar alguma melhora se meus atos não mudaram?

O lado bom: Serena andou, cresceu, desenvolveu e desfraldou de maneira rápida. (Ponto para ela)

O lado ruim: Eu engordei, fiquei inerte, não fiz absolutamente NADA por mim. Seja trabalhar, esporte ou hobbie.

Deixei a ansiedade dominar, corroí lembranças e pensamentos até que não houvesse mais nenhuma gota de amor próprio. Tive dias péssimos, onde achava que o mundo se abriria sob meus pés, onde achava que era o fim da linha ( oh, ansiedade…)

No final do ano, após dar bolos em todas amigas que queriam me tirar de casa, quando me vi no espelho e vi uma pessoa com cara de louca desvairada, pensei: “Pqp! O que EU fiz comigo? Tenho 33 anos e estou igual uma senhora decrépita.”

Foi nesse momento que decidi: Ou cuido de mim, ou a vida me leva para qualquer rumo. Então eu resolvi começar terapia.  Foi um marco. Eu percebi que não sou um caso totalmente perdido.

Decidi mudar alguns hábitos, vamos lá:

  1. Cortar açúcar e farinha branca até 30.3. ( not gonna be easy)
  2. Ler coisas mais leves ( Abandonar os livros acerca de crimes, e tentar ler algo menos pesado. Ok. Li Mamãe Walsh: Pequeno Dicionário da Família Walsh, e achei péssimo! Poxa, Marian Keyes, o que te aconteceu?)
  3. Ver seriados e filmes bobinhos (Vi This is Us e AMEI! Vejam, vejam!)
  4. Tentar fazer ioga.
  5. Fazer ENEM ( Nao sei para qual curso, mas vou tentar sim)

E você? O que espera de 2017?